O que é Segunda Sem Carne?

Deixe um comentário

Sem carne um dia por semana. Parece uma bobagem mas quando isso se multiplica por  milhões de pessoas pode fazer a diferença que vai transformar o mundo no futuro.

A campanha Segunda Sem Carne é uma maneira de conscientizar sobre a crueldade animal, diminuindo o consumo do alimento e informando a respeito do impacto dessa decisão para o planeta, o meio ambiente, os animais e, não menos importante, para a sua saúde individual.

A segunda-feira foi escolhida por ser o dia em que normalmente todas as pessoas escolhem para iniciar mudanças. Começar projetos novos. Dar chance para novas ideias. E muitas pessoas que participaram da campanha acabaram aderindo à alimentação com menos consumo de animais ou mesmo se tornando veganas.

infosemcarne

Lançada em São Paulo no final de 2009 em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira e a prefeitura, se estendeu para diversas outras cidades brasileiras, mas existe em 35 países no mundo todo. Paul McCartney, vegano desde os anos 70, é o criador do movimento e um de seus mais famosos divulgadores. “Não estamos pedindo que você deixe de comer carne completamente. Estamos encorajando você a fazer sua parte para ajudar a proteger nosso planeta. Deixando de comer carne por um dia da semana, você economiza dinheiro, reduz seu impacto no meio ambiente, e vive uma vida saudável’’, diz o ex-Beatle.

Esse vídeo bem didático ajuda a explicar um pouco mais o quando-como-porque de maneira leve e divertida:

Para sobre como ajudar a campanha, acesse o site oficial do Segunda Sem Carne aqui  no Brasil.

Você já participou? Divida sua experiência aqui com a gente nos comentários!

::::::::

Leia também:

 

Anúncios

6 filmes sobre veganismo

Deixe um comentário

Acredito que a educação baseada em informação é a melhor maneira de mudar o mundo para melhor. E sou uma eterna curiosa. Quando comecei minha transição para o veganismo fui pesquisar tudo o que podia sobre o assunto. Ainda existe muito para ler e assistir mas acho que essa lista de filmes e documentários pode ajudar a quem precisar começar a conhecer o que acontece por aí com a comida que normalmente chega até a mesa das casas (que impacta diretamente nossa saúde) e com os animais (quando se fala de crueldade).

A parte mais legal desse modo de vida é que você salva o planeta, os animais e a sua saúde – tudo em uma tacada só, como dizem os esportistas. E, falando neles, logo mais vai ter post aqui contando sobre o número cada vez maior de destaques do mundo dos esportes levantando a bandeira do veganismo e provando que proteínas de qualidade podem vir de dietas baseadas em plantas. Não acredita? Então espere e talvez mude de opinião. Mas isso é assunto para outra hora.

Recomendo então que as pessoas assistam a vídeos sobre veganismo? Sim. Acho que eles podem trazer informações importantes para todo mundo. Se você quer saber mais sobre a indústria de carnes e laticínios. Se você quer aprender mais sobre a crueldade por trás dos ovos ou porque comer peixe não é nada melhor do que comer carne vermelha quando o assunto é crueldade animal. Ou se você só quer se conectar um pouco mais com o assunto. Então se você já está no meio do caminho para se tornar veganx ou quer simplesmente se informar melhor para cuidar da sua saúde na medida que achar possível, pode ser uma boa ideia explorar esses materiais.

What_the_Health_cover_art

What the Health (disponível na Netflix também)
https://vimeo.com/ondemand/whatthehealth

Esse documentário foi o meu limite para realmente iniciar minha transição. Por diversos motivos. De saúde e de ética pessoal. Conheço várias outras pessoas que ao assistir tomaram sua decisão de finalmente virar veganos. Pelo que li sobre a resposta do público em todo o mundo aconteceu algo semelhante. Dá para entender o porquê. Tem cenas fortes e explica muito sobre diversos problemas de saúde que a maioria das pessoas têm e não sabem de onde vêm. Vem da alimentação. Posso falar por mim. Faz apenas algumas semanas que retirei leite e derivados da dieta (e eu comia MUITO) e minha pele parece outra. Sempre tive muitos problemas de pele e alergias. Nessas semanas, mesmo com algumas escorregadas (porque elas podem acontecer e você deve se preparar para não desistir por causa disso), minha pele melhorou de uma maneira sensacional. E sei que vai continuar melhorando, pois faz pouquíssimo tempo que comecei. Enfim, acho que é um dos bons documentários para assistir e está disponível tanto no site do filme quanto na Netflix.

 

food-choices-2016-us-posterFood Choices (disponível na Netflix)
https://www.netflix.com/watch/80142016?trackId=13752290&tctx=0%2C0%2C

Cada dia mais pesquisas embasadas e sérias, sem ligação com qualquer tipo de indústria, provam que a dieta vegana sem alimentos processados pode transformar a saúde das pessoas para melhor. São muitos casos de controle e até mesmo cura de quadros de hipertensão, diabetes tipo 2, obesidade. Nesse documentário, especialistas discutem os mitos alimentares criados pelas marcas para vender produtos e ingredientes que, na verdade, têm efeito negativo na saúde humana. O documentário foi realizado por Michal Siewierski baseado em sua própria experiência ao adotar uma dieta baseada em grãos, sementes, frutas, legumes e vegetais e embasado por entrevistas feitas ao longo de três anos depois disso.

Eating-You-alive_WEB-POSTEREating You Alive
http://123hulu.com/watch/zdKjD0G1-eating-you-alive.html

Metade de todos os adultos nos Estados Unidos estão enfrentando problemas de saúde crônicos inclundo câncer, doenças do coração, derrames, diabetes, obesidade, hipertensão, Alzheimer, artrite e disfunção erétil. A pesar dos incontáveis dólares gastos em pesquisas, novos medicamentos e inovações tecnológicas para melhorar a saúde, os americanos estão ficando doentes e morrendo por doenças crônicas mais do que nunca na história. Apresentando líderes e experts médicos, Eating You Alive analisa cientificamente as razões pelas quais estamos tão doentes, quem é responsável por nos fornecer informações erradas e como podemos usar nutrição baseada em plantas e alimentos naturais para assumir o controle da nossa saúde – uma mordida por vez.

Screenshot 2017-12-24 18.44.08Vegan 2017
https://www.youtube.com/watch?v=IxVR53xemSs

Lançado no fim de novembro no YouTube, o documentário mostra os sucessos do movimento vegano e como os produtos de base vegetal estão se tornando mais populares, mais marcas estão desenvolvendo produtos com esses tipos de ingredientes. Mostra diferentes celebridades, atletas e médicos falando sobre veganismo, como essa nova forma de dieta é sensacional e que mais e mais pessoas estão falando a respeito e pensando em mudar sua alimentação. Mostra também que diversos segmentos da indústria estão tentando desacreditar o veganismo porque estão perdendo mercado a cada ano que passa.

Screenshot 2017-12-24 18.23.06

Vegan, Everyday Stories
https://www.youtube.com/watch?v=V4JwBgaAEmk

O documentário conta histórias de pessoas que se tornaram veganas e como isso mudou suas vidas. Um ex-viciado que se transformou em atleta ultramaratonista. Uma cantora que transformou uma fazenda de gado no primeiro santuário de animais no Texas. Uma menina de nove anos de idade que é uma das principais ativistas-mirins vegana dos Estados Unidos.

Para fechar, Comidas para o Corpo e a Mente. Se você entende vídeos em inglês (é possível acionar as legendas em inglês para ajudar também), recomendo essa palestra baseada em ciência de um dos médicos mais proeminentes hoje no assunto: Dr. Neal Barnard. Dicas sensacionais sobre melhorar a qualidade do sono na parte final, quando ele responde perguntas da plateia. Não perca.

Você assistiu a um documentário ou filme interessante que poderia fazer parte dessa lista de filmes sobre veganismo e dietas baseadas em plantas? Conte pra gente nos comentários! :)

::::::::

Leia também:

Eu Amo Correr: livro de relatos e dicas pra quem curte corrida

Deixe um comentário

Um livro que conta histórias de apaixonados por corrida. São 50. Cheias de relatos emocionantes e motivos diversos para amar correr. Esse é o Eu Amo Correr, da Editora MOL, um livro lindo, acabamento e diagramação de primeira, com conteúdo de qualidade e dicas úteis pra quem está começando ou para quem já é um adepto confesso de sair por aí com um tênis nos pés e muitos pensamentos na cabeça.

Na loja virtual da Banca do Bem, que vende os exemplares, dá pra comprar somente o livro Eu Amo Correr [R$ 43, valor com frete já incluído para qualquer lugar do Brasil] ou diversos combos da coleção Eu Amo, que ainda tem os livros Eu Amo Bike e livro Eu Amo Viajar.

E o mais legal é que todas as publicações da MOL têm contrapartida social, ou seja, parte da renda é doada a instituições e ajuda um monte de gente pelo Brasil todo.

Compre pra você ou como um presente especial para alguém especial. Vai ser sucesso na certa.

Leia também:

Do que eu falo quando eu falo de corrida: sofrer é opcional

Deixe um comentário

Haruki Murakami ficou mundialmente conhecido ao escrever romances como 1Q84, Minha Querida Sputinik e Norwegian Wood, traduzidos em quase 40 línguas. Do que eu falo quando eu falo de corrida é uma faceta totalmente diferente do escritor japonês, que antes de se dedicar somente à literatura foi dono de um bar de jazz em Tóquio.

O livro conta as impressões de Murakami sobre a corrida, esporte que passou a praticar para se manter em forma, e como os treinos duros, a força de vontade e a tentativa de superar as próprias marcas influenciaram a sua obra e sua vida.

Sofrer é opcional, diz Haruki MurakamiA identificação foi tão grande que, apenas um ano mais tarde, fez sozinho o trajeto de 42.125 metros que deu nome ao percurso mais longo das corridas de fundo – entre a capital Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia.

Enquanto seus livros conquistavam leitores em todo o mundo, virou maratonista e triatleta.

O texto aqui é rápido e fácil, ferramenta que ajudou o escritor a se tornar um sucesso. Murakami sabe escolher palavras e seu texto flui. Fiquei apaixonada. Claro que é preciso dar o crédito ao tradutor, afinal o texto original é em Japonês. A tradução de Cássio de Arantes Leite com publicacão da editora Alfaguara ficou sensacional. Coisa rara por aqui. Deu gosto de ler.

Para quem curte corrida e gosta de um livro muito bem escrito, recomendo demais. Então venha comigo. Como bem diz o próprio autor, para seguir em frente, é preciso manter o ritmo.

::::::::

Leia também:

Correndo com os quenianos: segredos de um povo de campeões

Deixe um comentário

Correndo com os quenianos: leitura inspiradora para quem corre ou quer começar a correr

Correndo com os quenianos: leitura inspiradora para quem corre ou quer começar a correr. Comprei o meu via Amazon.com por U$ 22 incluindo o frete.

Os quenianos vêm, ano após ano, mostrando sua superioridade no que diz respeito à corrida. Eles são rápidos e resistentes, o que os coloca nos primeiros lugares de pódios dos mais diversos percursos – com destaque para distâncias de fundo, de 1.500 metros a 41.2 quilômetros.

Os segredos desse povo de corredores é o tema do ótimo livro “Running with the Kenyans: discovering the secretes of the fastest people on Earth” (sem tradução editada para português, mas cuja tradução literal é “Correndo com os quenianos: descobrindo os segredos do povo mais rápido da Terra”) de Adharanand Finn.

Apaixonado por corrida desde muito jovem, o autor britânico conta sua jornada nos campos de treinamento quenianos inspirando os leitores a experimentar os métodos que transformaram esse país africano em referência quando o assunto é correr.

Animado com mudança em sua corrida quando ele experimenta o método minimalista – que prega o não uso de tênis de corrida com amortecimento e incentiva somente o uso de sapatos que protegem os pés sem dar nenhum tipo de amortecimento, Finn descobre o primeiro e importante segredo dos quenianos: a prática do correr descalço ou barefoot (algo comum no Quênia quando se é criança, onde se cresce em ambientes pobres e sapatos são considerados um luxo) corrige a postura e faz com que a biomecânica do corpo funcione perfeitamente, mesmo depois que se passa a correr com tênis.

Em sua estadia de um ano com a mulher e os filhos no Quênia, aprende as técnicas de corrida, treina com seus ídolos (muitos deles campeões olímpicos), faz amizades especiais e conta suas aventuras.

Um livro que emociona e ensina lições importantes sobre a corrida e, mais do que tudo, sobre a vida.

Eu Maior: o filme que todos deveriam assistir

Deixe um comentário

Nos tempos de hoje, em que ter e fazer parecem estar tomando conta do mundo, o documentário Eu Maior vai tentar entender e encontrar sentidos para o ser.

Sensível e sem se ligar a preceitos religiosos, o filme mostra a visão de filósofos, pensadores, mestres, cientistas, psiquiatras, figuras públicas e do cenário cultural brasileiro sobre “ser”. Um filme sobre autoconhecimento e busca da felicidade.

Quando se quer realmente mudar, é preciso entender quem é você. Mesmo que isso seja um caminho que dura a vida inteira.

Não perca. De verdade.

::::::::

Leia também:

Crise de obesidade mundial esconde problema maior?

2 Comentários

Como um jovem cirurgião, Peter Attia, sentiu desprezo por uma paciente com diabetes. Ela estava acima do peso, pensou ele, e portanto era responsável pelo fato de precisar amputar o pé. Mas anos mais tarde, Attia recebeu uma surpresa médica desagradável que o fez pensar: será que nosso entendimento da diabetes está correto? Será que o que vem antes da diabetes poderia estar causando a obesidade e não o contrário? Uma visão de como suposições podem estar nos conduzindo a apostar na guerra médica errada.

Se tiver tempo, assista e entenda um pouco melhor a síndrome metabólica – um problema de saúde pública que cresce dia a dia e que pode ser a origem de graves doenças como a obesidade.

::::::::

Veja também: