Deslocamento ativo: ajuda para começar

Deixe um comentário

Você já pensou em usar o seu corpo como meio de transporte?

Isso mesmo, caminhar ou correr para se deslocar para o trabalho ou para as atividades do dia a dia. Nada de ônibus, trens ou táxis. Para quem pratica o deslocamento ativo, a economia financeira vem junto com a melhora da saúde mental e física.

Todo mundo já sabe que exercícios físicos regulares são a base, junto com a alimentação balanceada, do aumento da qualidade de vida, combatendo a obesidade e diversos outros problemas que afetam a saúde das pessoas.

Segundo o site do Corrida Amiga, um relatório de 2004 da fundação canadense The Heart and Stroke já apontava que a cada quilômetro a mais de deslocamento ativo por dia se reduz em média 5% as chances de um indivíduo se tornar obeso, enquanto que, a cada hora por dia desperdiçada no trânsito, elevam-se em 6% as chances de obesidade.

Não para por aí: o meio ambiente também ganha. Cerca de 95% da poluição atmosférica é provocada pelos veículos movidos a combustíveis fósseis. Ser mais uma pessoas a substituir o carro pelos tênis significa fazer a sua parte e colaborar para reduzir esses números.

Tudo explicadinho

Pra deixar tudo mais fácil de entender existe o Manual de Deslocamento Ativo que você pode baixar em português, inglês, espanhol ou francês. O material tem como objetivo fornecer informações e orientações sobre o uso da corrida como meio de deslocamento de um modo prático, saudável e sustentável.

O manual foi escrito e montado de modo colaborativo por voluntários da Corrida Amiga, equipe do The Run Commuter, equipe da Lobo Assessoria Esportiva e Nutrição Esportiva Serena Del Favero.

Com o objetivo de contribuir para a melhoria da mobilidade urbana por meio do engajamento de voluntários e da interferência em políticas públicas voltadas à mobilidade a pé de forma a promover cidades mais acessíveis e caminháveis, a Corrida Amiga aproxima pessoas de 0 a 100 anos, incentivando-as a utilizar os pés como meio de locomoção.

Eles ainda contam com uma equipe de Embaixadores voluntários que ajuda a difundir com entusiasmo, em todos os cantos do Brasil, tudo de bom que essa mudança de estilo de vida pode trazer.

Ajudar a mudar o mundo, um passo de cada vez.

::::::::

Leia também:

Anúncios

Uma maçã por dia afasta doenças?

Deixe um comentário

Existe um ditado americano que diz: An apple a day keeps the doctor away (uma maçã por dia mantém o médico longe).

Mas além do fato de que a frase rima em inglês (o que faz com seja divertido dizer e fácil de lembrar), será que realmente tem algum valor? Será que a maçã pode ajudar a manter a saúde perfeita?

A primeira menção impressa deste ditado pode ser encontrada na edição de fevereiro de 1866 da publicação Notes and Queries. Lá o provérbio aparece assim: “Coma uma maçã ao ir para a cama e você impedirá que o médico ganhe seu pão”. Mais de 150 anos depois, variações deste ditado ainda são citadas. É improvável que o ditado tivesse mantido tal popularidade se não houvesse alguma verdade nisso, certo?

Com isso em mente, vamos considerar alguns dos componentes da maçã e o que eles fazem por nossa saúde:

  • Pectina > a pectina é uma fibra solúvel que reduz a pressão arterial e os níveis de glicose no sangue. Também pode diminuir os níveis de LDL, conhecido como colesterol “ruim”, no corpo. Como outras fibras, ajuda a manter a saúde do sistema digestivo. As maçãs são uma excelente fonte de pectina;
  • Boro > um nutriente encontrado em abundância nas maçãs, o boro ajuda a manter os ossos fortes e um cérebro saudável;
  • Quercetina > um flavonóide, este nutriente ajuda a reduzir o risco de vários tipos de câncer, incluindo os de pulmão e mama. Também pode reduzir os danos causados ​​pelos radicais livres. Os radicais livres se desenvolvem quando átomos nas células do corpo têm elétrons desemparelhados, o que pode levar a danos em diferentes partes da célula, incluindo o DNA. A quercetina pode neutralizar os danos dos radicais livres, o que tem sido implicado em uma variedade de problemas de saúde relacionados à idade, incluindo a doença de Alzheimer.
  • Vitamina C > aumenta a imunidade, o que ajuda a manter a boa saúde em geral;
  • Fitonutrientes > maçãs são ricas em uma variedade de fitonutrientes, incluindo vitaminas A e E e beta-caroteno. Estes compostos combatem os danos causados ​​pelos radicais livres e podem ter um profundo efeito na saúde, incluindo a redução do risco de doenças cardíacas, diabetes e asma.

Além de tudo isso, as maçãs também agem como uma escova de dentes, limpando os dentes e matando bactérias na boca, o que pode reduzir o risco de cáries. A fruta também tem baixa densidade calórica, uma das marcas registradas de um alimento saudável. Quando um alimento tem baixa densidade calórica, você pode comer porções maiores por relativamente poucas calorias. Além disso, as maçãs são acessíveis a todos os bolsos e estão disponíveis praticamente o ano todo.

Com todas essas informações, é fácil ver que, sim, uma maçã tem seus benefícios para a saúde. Mas comer uma maçã todos os dias significa que você nunca ficará doente? E uma maçã é realmente mais saudável que outras frutas?

Maçãs são o segredo de uma vida longa?

roberta-sorge-156305-unsplash

© roberta sorge (foto no destaque © thammie cascales)

Uma maçã por dia pode reduzir o risco de diabetes, pressão alta e muitos tipos de câncer. Mas você seria capaz de evitar o médico completamente só comendo quilos e quilos do fruto proibido? Não é provável. Vários estudos mostram benefícios para a saúde quando os participantes comem uma maçã entre de três a cinco vezes por semana, mas nem todas as doenças podem ser curadas somente com dieta.

Outras frutas são tão boas para você quanto maçãs? Certamente. Todas as frutas são carregadas com nutrientes que são blocos que ajudam a construir uma boa saúde. As bananas são cheias de potássio, o que é importante para um coração saudável e função muscular adequada. As amoras são têm muitas fibras e os morangos contêm vitamina C de sobra. Outras frutas vermelhas, como blueberries, ajudam a prevenir e combater infecções do trato urinário. Damascos, frescos ou secos, são ricos em beta-caroteno.

Ao escolher as bebidas, o suco de maçã quase não chega ao top 10. O suco de romã, o vinho e o suco de uva roxa são ricos em antioxidantes, com o suco de maçã no décimo lugar, logo atrás do chá. Uma das coisas que torna as maçãs tão incrivelmente saudáveis ​​é a quantidade de fibras que elas contêm, mas que é perdida quando viram suco.

Se todas as frutas são potências nutricionais, por que as maçãs são as únicas a serem incluídas no folclore? Na época em que surgiu o provérbio, as maçãs eram fáceis de cultivar (e ainda são). Uma vez colhidas, elas podem permanecer armazenadas por quase um ano. Estudos recentes mostraram que, ao contrário de muitas frutas e vegetais, os benefícios nutricionais das maçãs permanecem relativamente estáveis ​​até 200 dias após a colheita [fonte: Boyer and Liu].

Embora uma maçã por dia seja um bom caminho para manter o médico longe, a maioria dos nutricionistas recomenda uma dieta variada. Além de maçãs, preencha seu carrinho de compras com frutas cítricas, guloseimas tropicais, como mangas, e uma variedade de frutas silvestres, que completam o pacote nutricional. Comer várias porções de uma variada seleção de frutas a cada dia é realmente a melhor maneira de manter o médico afastado.

[Clique aqui para ler o artigo original em inglês]

::::::::

Leia também:

 

7 motivos para estar sempre com fome

2 Comentários

Você come uma boa quantidade de comida mas parece estar sempre com fome. Sensação familiar? Pois saiba que alguns fatores podem estar colaborando (e muito) para que isso aconteça.

Uma coisa é sentir o apetite aumentar por conta treinar mais forte ou porque se está grávida. Outra é quando você se sente um saco sem fundo sem nenhuma razão óbvia. Algo está errado.

“A fome é a necessidade fisiológica por calorias, água e sal, criada por uma mistura de fatores, incluindo sua dieta, seus hormônios e fatores emocionais, como estresse”, diz Maggie Moon, nutricionista de Los Angeles e dona da Everyday Healthy Eating.

Descobrir porque você não consegue parar de comer é importante porque o excesso de fome pode indicar um problema físico ou mental – e ceder a essa necessidade de alimentação pode colocar seu IMC em um território não saudável muito perigoso.

Alguns fatores podem ajudar a explicar porque seus olhos estão maiores que sua barriga.

Você está desidratadx
“A desidratação leve é muitas vezes mascarada com a sensação de fome, quando realmente o seu corpo apenas precisa de fluidos”, diz Alissa Rumsey, porta-voz da Academia Americana de Nutrição e Dietética. A confusão ocorre no hipotálamo, a parte do cérebro que regula o apetite e a sede. Quando a desidratação se instala, fios se cruzam no hipotálamo, levando você a pegar um saco de batatas quando você realmente precisa de uma garrafa de água. “Para impedir isso é preciso manter a ingestão de líquidos na quantidade máxima, começando com um copo de água logo ao acordar, na primeira hora da manhã”, aconselha Rumsey. “Se você sentir fome, e não bebeu muita água naquele dia, tente beber um copo e aguarde 15 a 20 minutos para ver se sua fome diminui”.

Você não tem um sono tranquilo
No momento em que você acorda depois de uma noite mal dormida, dois hormônios ligados ao apetite já começaram a trabalhar contra você. “Pouco sono pode levar ao aumento dos níveis de grelina, hormônio que estimula o apetite, além da redução da leptina, hormônio que causa sentimentos de bem estar“, diz Rumsey. A falta de sono de boa qualidade, mais pesado, em uma base regular torna você voraz por outro motivo. Após um sono pobre aumentam as chances de se ter fadiga e brain fog. Seu sistema, desesperado por um tiro de energia, desencadeia o desejo por carboidratos de açúcar, mesmo se você não está realmente com fome. Coloque como meta ter de 7 a 8 horas de sono por noite e os níveis de energia e hormônios da fome voltarão aos trilhos.

yogesh-rahamatkar-371998

© Yogesh Rahamatkar

 Você está estressadx
Quem nunca teve um dia de trabalho com a pressão nas alturas ou um relacionamento difícil e se pegou desejando descontroladamente um super combo de fast food que atire a primeira pedra. O estresse vai chegando de mansinho e de repente abre seu apetite de maneira voraz. Quando você está tenso, seu sistema aumenta a produção dos hormônios do estresse, adrenalina e cortisol, diz Rumsey. Níveis elevados desses hormônios levam seu sistema a pensar que você está sob ataque e precisa de energia, então seu apetite começa a aumentar. O estresse também reduz os níveis de serotonina e isso pode fazer você sentir fome quando não está realmente com fome, diz Moon. Tente prestar atenção nisso e coloque uma atividade como yoga ou meditação no seu dia a dia. Não dá tempo ou não é a sua praia? Então pare 30 minutos antes de dormir e escute uma playlist cheia de músicas que fazem você relaxar.

Você bebe muito álcool
Sabe aquele coquetel ou taça de vinho que você bebe antes do jantar? Ele realmente faz exatamente isso: estimula a sensação de fome, mesmo que seu estômago esteja cheio, diz Moon. Um estudo publicado na revista Appetite mostrou que as pessoas ficavam mais propensas a consumir alimentos com mais calorias depois de ingerir álcool. Além disso,  bebidas alcóolicas causam desidratação, o que faz com que o corpo tenha a falsa sensação de fome quando tudo o que você realmente precisa é de água. Compense esse  efeito comendo antes de beber e certifique-se de alternar seus coquetéis com água para manter-se hidratado, diz Rumsey.

Você é bombardeado por food porn
Imagens de receitas sensacionais no Pinterest. Fotos no Facebook dos almoços dos seus amigos. Anúncios de pizza delivery bem tarde na tevê. Com imagens de comida pipocando em nossas vidas 24 por 7, não é de admirar que muitos de nós estejamos o tempo todo com vontade de comer. A conexão entre o que vemos e o que desejamos foi provada pela ciência: um estudo de 2012 da revista Obesity descobriu que apenas olhar para a comida aumentava os níveis de grelina, o hormônio da fome. Sentir o cheiro de comida tem um efeito semelhante, diz Moon. “Aquele cheirinho gostoso de estimula uma reação fisiológica involuntária: a boca saliva e o estômago se contrai, imitando a fome”, diz ela. Claro, você não pode eliminar totalmente a possibilidade de ver ou cheirar comida. Mas tente limitar sua exposição: ignore comerciais e pare de seguir marcas de comida no Instagram.

Você come muito rápido
Quando você engole sua refeição sem nem mastigar direito, seu estômago pode ficar cheio logo, mas seu cérebro não tem tempo de processar a mensagem de saciedade com essa mesma rapidez. Quando seu cérebro ainda está no escuro, seu apetite não diminui… e você continua comendo. Um estudo publicado em 2013 no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism mostrou que comer em um ritmo mais lento estimula a liberação de hormônios que dizem ao seu cérebro “não quero mais”. Tente comer sua comida com calma, saboreando cada mordida, mastigando bastante e desfrutando do ritual gostoso que é fazer uma boa refeição. Quando terminar de comer o que tinha no seu prato, espere pelo menos 20 minutos antes de decidir se você realmente precisa repetir. Esse é o tempo que leva para que o sinal de saciedade chegue ao seu cérebro, diz Rumsey.

Você está tomando certos medicamentos
Alguns remédios de uso regular também podem fazer você querer assaltar a geladeira com frequência. Antidepressivos como Zoloft e Paxil, bem como corticosteroides como a prednisona (prescritos para tratar crises potencialmente perigosas do sistema imunológico devido a alergias, asma, doença inflamatória intestinal, como a doença de Crohn e alguns tipos de câncer), afetam o apetite, diz Rumsey. Se você estiver fazendo um tratamento como esses e sentir fome logo depois de uma refeição em que ingeriu uma quantidade normal de comida, converse com seu médico para ver se é possível trocar o medicamento prescrito.

[Matéria original em inglês]

::::::::

Leia também:

Apaixonada pelos produtos AhoAloe

Deixe um comentário

Gente, gente, para tudoooooo! Preciso contar pra vocês sobre os produtos (todos veganos) da AhoAloe que estou testando desde dezembro do ano passado: são fantásticos. E, não, isso não é post pago, não é propaganda comprada, é amor mesmo.

Conheci a marca quando participei de um bazar de fim de ano. Eles estavam expondo por lá, me deram uma amostra de um dos shampoos sólidos (era um brinde pra quem seguisse eles no Instagram). Fui pra casa e testei. Achei interessante, mas sabia que não daria pra tirar conclusões usando apenas algumas vezes: quando nosso cabelo e nossa pele estão viciados em produtos cheios de química, precisam de um tempo para desintoxicar e então receber ingredientes naturais, cujo efeito é mais demorado porém efetivo, duradouro e maravilhoso.

Os shampoos e condicionadores são livres de petrolatos, derivados de petróleo como parafinas e silicone, que costumam selar os fios e impedem que eles sejam hidratados de forma profunda. Por isso nas primeiras lavagens seu cabelo pode ficar um pouco mais elétrico, mas depois muda tudo. Confie e insista.

Eu sei, tô falando um monte de adjetivos, mas garanto que não é exagero. Aqui embaixo vou contar sobre cada um dos produtos que comprei e testei nesses últimos meses. Importante: parei de passar qualquer outra marca para saber direitinho quais seriam os resultados sem interferências, fiz a alternância entre os produtos da marca. Acho que isso fez toda a diferença.

 

Screenshot 2018-01-12 12.50.24Shampoo Sólido Anti-resíduos (R$ 17*)
Esse foi o primeiro produto que testei quando ganhei a amostra grátis no bazar onde conheci a marca.  Já desde a primeira lavagem percebi que o cabelo ficou mais estruturado, ganhou volume, mas sem ressecar. Muito pelo contrário, apesar da sensação de limpeza profunda na hora da lavagem, depois que seca o cabelo fica extremamente macio. Notei também que o uso desse shampoo sólido ajudou na retirada de produtos usados anteriormente e pareceu devolver a identidade do meu cabelo. Complicado escrever isso de maneira compreensível para quem lê, mas a verdade é que desde muito nova brigo com meu cabelo sem que ele fosse realmente culpado. Acho que no final nunca havia usado produtos que respeitassem sua estrutura, que não agredissem os fios com químicas que eram prejudiciais sem que eu percebesse.

Shampoo Equilíbrio 2 em 1 (R$ 45,70*) Screenshot 2018-01-12 12.47.35
Quando Rodrigo me indicou esse shampoo eu tinha na cabeça o efeito daqueles produtos 2 em 1 que a gente encontra por aí. Pensei: “meu cabelo vai ficar uma palha”.  A sensação de limpeza é forte, mas um pouco mais suave que no caso do shampoo sólido de limpeza profunda. O cheiro é DI-VI-NO e a gente fica com a cabeça fresca (mesmo!) por conta da menta. Ele é da turma que não faz espuma, mas esse frescor ajuda a perceber que os ingredientes estão agindo nos fios e no couro cabeludo. Amei demais. Só acho que rende pouco e por isso acaba rápido. Mas como é shampoo e condicionador, acaba compensando o investimento e é super prático, principalmente em viagens ou se você dorme fora. Virou meu queridinho.

Screenshot 2018-01-12 12.50.03Leave-in Proteção (R$ 35*)
A gente tem aquela ideia de que leave-in precisa selar o cabelo.  Então a maioria dos produtos que se encontra por aí usa silicones, parafinas, derivados de petróleo para criar essa camada que parece fechar as cutículas. E realmente fecha. O  que as pessoas não sabem é que isso impede que os ativos que tratam o cabelo penetrem e o efeito é cumulativo. O leave-in da AhoAloe é feito com puro de gel de aloe vera, óleo natural coco palmiste e óleos orgânicos de pracaxi e murumuru vindos da Amazônia sem adição de ingredientes selantes. Eu dei adeus ao frizz, mesmo tendo parado de fazer escova progressiva há dois meses. Meus fios ficam macios e disciplinados sem pesar. Pra mim, que era escrava dos processos químicos de alisamento há 20 anos, foi quase mágico. Uma libertação maravilhosa. Tenho tentando não usar muito o secador,  mas o produto também fortalece os fios e protege da ação ruim do calor do secador (e do cloro da piscina, do sal da água do mar e dos raios solares).

Screenshot 2018-01-12 12.51.49Gel Pós Sol Refrescância (R$ 35*)
Comprei para usar como loção diurna pois a babosa tem propriedades cicatrizantes e tive um surto de espinhas que viraram feridas há alguns meses. Ajudou bastante na recuperação da pele sem pesar ou fechar os poros e tem um cheirinho de menta delicioso. Mas também usei como gel na praia, depois de tomar sol, por 10 dias. Refresca e realmente faz o estado de febre dos exageros ao sol passar mais rápido. Quase não senti aquela sensação de queimadura. Passei como hidratante, depois do banho, enquanto estive viajando. Tenho a impressão de que a cor da pele também ficou mais bonita, com um tom mais dourado, mas talvez isso tenha a ver com a recuperação mais rápida da pele.

 

Screenshot 2018-01-12 12.48.54Manteiga Hidratante Suavidade (R$ 62*)
Primeiro de tudo: é o potão e que duuuuuuraaaaaaa. Eu tô usando há dois meses e parece que quase igual em quantidade. Ele espalha superbem e tem um cheiro delicioso acastanhado por conta dos óleos (orgânicos) de pracaxi e coco palmiste da Amazônia com um toque de malaleuca (tea tree). Dá para usar no corpo e no rosto. Absorve rápido e deixa a pele macia. Esqueçam todos aqueles cremes importados que parecem uma grande pechincha por 50 dólares. Esse sai menos da metade do valor, dura mais e é melhor.

 

A história da empresa também é bem legal. Surgiu porque o casal Rodrigo Lanhoso e Larissa Pessoa queria mostrar os benefícios da babosa, planta reconhecida por seus poderes hidratantes, umectantes e calmantes, base de todos os produtos da AhoAloe e criar produtos de cuidado com ética e verdade.

A produção é deles, toda orgânica. Sai direto do sítio para a fábrica onde são misturados e embalados. Os óleos essenciais e extratos botânicos são 100% naturais e de origem rastreada. E os conservantes são aprovados pela ECOCERT e classificados como matéria-prima verde.

Você conhecia os produtos? Concorda com minha avaliação? Se você não conhece e se interessou, dê um pulo na loja virtual da AhoAloe. E depois volte aqui para me contar o que achou. :)

Screenshot 2018-01-12 12.57.20

*valores para venda na loja virtual em janeiro/2018.

::::::::

Leia também:

 

O que é Segunda Sem Carne?

Deixe um comentário

Sem carne um dia por semana. Parece uma bobagem mas quando isso se multiplica por  milhões de pessoas pode fazer a diferença que vai transformar o mundo no futuro.

A campanha Segunda Sem Carne é uma maneira de conscientizar sobre a crueldade animal, diminuindo o consumo do alimento e informando a respeito do impacto dessa decisão para o planeta, o meio ambiente, os animais e, não menos importante, para a sua saúde individual.

A segunda-feira foi escolhida por ser o dia em que normalmente todas as pessoas escolhem para iniciar mudanças. Começar projetos novos. Dar chance para novas ideias. E muitas pessoas que participaram da campanha acabaram aderindo à alimentação com menos consumo de animais ou mesmo se tornando veganas.

infosemcarne

Lançada em São Paulo no final de 2009 em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira e a prefeitura, se estendeu para diversas outras cidades brasileiras, mas existe em 35 países no mundo todo. Paul McCartney, vegano desde os anos 70, é o criador do movimento e um de seus mais famosos divulgadores. “Não estamos pedindo que você deixe de comer carne completamente. Estamos encorajando você a fazer sua parte para ajudar a proteger nosso planeta. Deixando de comer carne por um dia da semana, você economiza dinheiro, reduz seu impacto no meio ambiente, e vive uma vida saudável’’, diz o ex-Beatle.

Esse vídeo bem didático ajuda a explicar um pouco mais o quando-como-porque de maneira leve e divertida:

Para sobre como ajudar a campanha, acesse o site oficial do Segunda Sem Carne aqui  no Brasil.

Você já participou? Divida sua experiência aqui com a gente nos comentários!

::::::::

Leia também:

 

Diário: 30 dias de veganismo

Deixe um comentário

O tempo passa voando. Parece que foi ontem que contei sobre minha decisão de virar vegana aqui no blog, mas já faz um mês que finalmente iniciei meu caminho com mudanças definitivas em minha alimentação e nos produtos que utilizo.

Apesar de ter conseguido com sucesso quase total (sim, de vez em quando escorrego, pois sou humana e falível) retirar os alimentos de origem animal que faltavam da minha dieta (principalmente derivados de leite), sei que ainda vai demorar para que eu consiga substituir todos os produtos que utilizo por alternativas veganas.

Aprendi a fazer receitas deliciosas e muito simples que postarei aos poucos para que vocês possam testar e comprovar que é muito mais fácil do que se pensa se nutrir de maneira inteligente e rica.

Na parte dos cuidados de beleza, tive sorte em encontrar uma marca de cosméticos sem querer que está transformando minha pele e meus cabelos. Logo menos conto tudo pra vocês também. E quero testar outras marcas depois, dando destaque para pequenos produtores que colocam muito mais do que qualidade nos potinhos: ali dentro tem amor e propósito (essa palavra que está tão na moda ultimamente).

O que observei até aqui em mim:

  • Minha pele, extremamente problemática, sempre com acne, cravos, irritações, está muito mais lisa e radiante. Depois de uma reação super forte de eliminação de toxinas que piorou o quadro geral, as coisas só melhoram nas últimas semanas.
  • Sinto que todo o meu corpo está desinchando, como se o líquido retiro nas camadas mais profundas da pele estivesse sendo liberado. Não estou eliminando muito peso, a balança baixou apenas um quilo, mas no espelho parece muito mais.
  • Sempre soube que leite e derivados causavam maior produção e acúmulo de muco, mas agora estou comprovando isso: minha rinite alérgica sumiu. Desapareceu. Não sei mais o que é nariz escorrendo, espirros, coceira. Estou respirando como nunca aconteceu antes. É fantástico.
  • Meu cabelo parou de cair. Eu perdia muito cabelo diariamente. Ele estava ficando mais fino. Eu realmente estava preocupada. Mas depois de duas semanas da mudança de alimentação a queda se reduziu ao normal. Ouso dizer até que a quantidade é mínima. Isso se deve também aos produtos veganos que estou usando, os fios se transformaram. Depois de ter se rebelado pela mudança, agora estão ficando cada dia mais lindos, suaves, brilhantes. Parece magia negra. Mas é só alimentação saudável e produtos que realmente tratam.
  • Minhas unhas, que estavam partindo por nada, descamando, estão mais fortes. Sinto que melhoram a cada semana quando vou cuidar delas e reparo com mais atenção nos detalhes.
  • Sempre que me alimento, mesmo que coma uma grande quantidade de comida, me sinto muito mais leve. Não tenho sono depois das refeições e meu nível de energia cresceu.

Para 30 dias de dieta à base somente de frutas, vegetais, legumes, grãos e sementes, preciso dizer que estou bastante impressionada. Mesmo depois de ler e assistir informações de fontes confiáveis a respeito dos benefícios dessa alimentação natural e limpa, nunca poderia imaginar resultados tão rápidos e em tantas coisas.

Daqui algum tempo volto para falar mais da minha evolução e das impressões dessa mudança que está se mostrando como uma das melhores decisões que tomei em minha vida.

© fotos: Annie Spratt (abertura), Andres Carreno, Katie Smith, Edgar Castrejon e Gianna Ciaramello.

::::::::

Leia também:

Pare de fumar!

Deixe um comentário

Após 8 horas sem fumar, o nível de oxigenação na circulação sangüínea começa a se equilibrar. Depois de 24 horas, diminui o risco de um ataque cardíaco. 72 horas após ter parado de fumar, a capacidade pulmonar aumenta em até 30%.

nao-fumeFumantes passivos morrem duas vezes mais por câncer de pulmão do que as pessoas não submetidas à poluição tabágica ambiental. As crianças, principalmente as de baixa idade, e os animais são prejudicados em sua convivência involuntária.

Que tal melhorar o seu mundo e o o das pessoas que você ama, aproveitar a virada de ano e parar de fumar?

 

6 filmes sobre veganismo

Deixe um comentário

Acredito que a educação baseada em informação é a melhor maneira de mudar o mundo para melhor. E sou uma eterna curiosa. Quando comecei minha transição para o veganismo fui pesquisar tudo o que podia sobre o assunto. Ainda existe muito para ler e assistir mas acho que essa lista de filmes e documentários pode ajudar a quem precisar começar a conhecer o que acontece por aí com a comida que normalmente chega até a mesa das casas (que impacta diretamente nossa saúde) e com os animais (quando se fala de crueldade).

A parte mais legal desse modo de vida é que você salva o planeta, os animais e a sua saúde – tudo em uma tacada só, como dizem os esportistas. E, falando neles, logo mais vai ter post aqui contando sobre o número cada vez maior de destaques do mundo dos esportes levantando a bandeira do veganismo e provando que proteínas de qualidade podem vir de dietas baseadas em plantas. Não acredita? Então espere e talvez mude de opinião. Mas isso é assunto para outra hora.

Recomendo então que as pessoas assistam a vídeos sobre veganismo? Sim. Acho que eles podem trazer informações importantes para todo mundo. Se você quer saber mais sobre a indústria de carnes e laticínios. Se você quer aprender mais sobre a crueldade por trás dos ovos ou porque comer peixe não é nada melhor do que comer carne vermelha quando o assunto é crueldade animal. Ou se você só quer se conectar um pouco mais com o assunto. Então se você já está no meio do caminho para se tornar veganx ou quer simplesmente se informar melhor para cuidar da sua saúde na medida que achar possível, pode ser uma boa ideia explorar esses materiais.

What_the_Health_cover_art

What the Health (disponível na Netflix também)
https://vimeo.com/ondemand/whatthehealth

Esse documentário foi o meu limite para realmente iniciar minha transição. Por diversos motivos. De saúde e de ética pessoal. Conheço várias outras pessoas que ao assistir tomaram sua decisão de finalmente virar veganos. Pelo que li sobre a resposta do público em todo o mundo aconteceu algo semelhante. Dá para entender o porquê. Tem cenas fortes e explica muito sobre diversos problemas de saúde que a maioria das pessoas têm e não sabem de onde vêm. Vem da alimentação. Posso falar por mim. Faz apenas algumas semanas que retirei leite e derivados da dieta (e eu comia MUITO) e minha pele parece outra. Sempre tive muitos problemas de pele e alergias. Nessas semanas, mesmo com algumas escorregadas (porque elas podem acontecer e você deve se preparar para não desistir por causa disso), minha pele melhorou de uma maneira sensacional. E sei que vai continuar melhorando, pois faz pouquíssimo tempo que comecei. Enfim, acho que é um dos bons documentários para assistir e está disponível tanto no site do filme quanto na Netflix.

 

food-choices-2016-us-posterFood Choices (disponível na Netflix)
https://www.netflix.com/watch/80142016?trackId=13752290&tctx=0%2C0%2C

Cada dia mais pesquisas embasadas e sérias, sem ligação com qualquer tipo de indústria, provam que a dieta vegana sem alimentos processados pode transformar a saúde das pessoas para melhor. São muitos casos de controle e até mesmo cura de quadros de hipertensão, diabetes tipo 2, obesidade. Nesse documentário, especialistas discutem os mitos alimentares criados pelas marcas para vender produtos e ingredientes que, na verdade, têm efeito negativo na saúde humana. O documentário foi realizado por Michal Siewierski baseado em sua própria experiência ao adotar uma dieta baseada em grãos, sementes, frutas, legumes e vegetais e embasado por entrevistas feitas ao longo de três anos depois disso.

Eating-You-alive_WEB-POSTEREating You Alive
http://123hulu.com/watch/zdKjD0G1-eating-you-alive.html

Metade de todos os adultos nos Estados Unidos estão enfrentando problemas de saúde crônicos inclundo câncer, doenças do coração, derrames, diabetes, obesidade, hipertensão, Alzheimer, artrite e disfunção erétil. A pesar dos incontáveis dólares gastos em pesquisas, novos medicamentos e inovações tecnológicas para melhorar a saúde, os americanos estão ficando doentes e morrendo por doenças crônicas mais do que nunca na história. Apresentando líderes e experts médicos, Eating You Alive analisa cientificamente as razões pelas quais estamos tão doentes, quem é responsável por nos fornecer informações erradas e como podemos usar nutrição baseada em plantas e alimentos naturais para assumir o controle da nossa saúde – uma mordida por vez.

Screenshot 2017-12-24 18.44.08Vegan 2017
https://www.youtube.com/watch?v=IxVR53xemSs

Lançado no fim de novembro no YouTube, o documentário mostra os sucessos do movimento vegano e como os produtos de base vegetal estão se tornando mais populares, mais marcas estão desenvolvendo produtos com esses tipos de ingredientes. Mostra diferentes celebridades, atletas e médicos falando sobre veganismo, como essa nova forma de dieta é sensacional e que mais e mais pessoas estão falando a respeito e pensando em mudar sua alimentação. Mostra também que diversos segmentos da indústria estão tentando desacreditar o veganismo porque estão perdendo mercado a cada ano que passa.

Screenshot 2017-12-24 18.23.06

Vegan, Everyday Stories
https://www.youtube.com/watch?v=V4JwBgaAEmk

O documentário conta histórias de pessoas que se tornaram veganas e como isso mudou suas vidas. Um ex-viciado que se transformou em atleta ultramaratonista. Uma cantora que transformou uma fazenda de gado no primeiro santuário de animais no Texas. Uma menina de nove anos de idade que é uma das principais ativistas-mirins vegana dos Estados Unidos.

Para fechar, Comidas para o Corpo e a Mente. Se você entende vídeos em inglês (é possível acionar as legendas em inglês para ajudar também), recomendo essa palestra baseada em ciência de um dos médicos mais proeminentes hoje no assunto: Dr. Neal Barnard. Dicas sensacionais sobre melhorar a qualidade do sono na parte final, quando ele responde perguntas da plateia. Não perca.

Você assistiu a um documentário ou filme interessante que poderia fazer parte dessa lista de filmes sobre veganismo e dietas baseadas em plantas? Conte pra gente nos comentários! :)

::::::::

Leia também:

Um novo caminho

2 Comentários

marianamedvedeva53

© mariana medvedeva

Quando comecei a escrever o Segredos de Liquidificador, antigo nome deste blog, eu começava uma nova etapa de minha vida. Precisava começar a cuidar mais de mim. Queria olhar no espelho, amar aquela moça que eu via refletida ali e que não se parecia em nada com quem eu era de verdade.

Foi lá em 2013 que decidi dividir aquilo que me parecia que iria ajudar outras pessoas como tinha me ajudado ou alertá-las de alguma maneira. O resultado foi incrível e, ainda hoje, mesmo sem que eu faça atualizações frequentes, o blog recebe uma média de 100 mil visitantes por ano. Pra mim, é muito recompensador saber que o conteúdo que criei é interessante e valorizado por tanta gente. Obrigada a todos.

Agora começa uma nova fase da minha vida. Com o peso mais estável, os objetivos são melhorar a composição corporal e – mais importante do que tudo – continuar melhorando minha saúde de forma geral.

Não como carne vermelha desde muito pequena. Nunca soube explicar o porquê os pedaços de animais ficavam eternamente em minha boca, sem que eu conseguisse engoli-los e depois eu os cuspia. Minha mãe me enganou durante um bom tempo da infância, batendo pedaços de carne cozida em sopas, até que descobri e falei que não comeria mais nada se ela fizesse isso.

Mas a vida adulta me fez acreditar que eu precisava daquelas proteínas animais (grande erro!), então passei a consumir frango, ovos e peixes depois dos meus vinte e poucos anos. Há cerca de um ano, quando completei 45, decidi começar a reduzir a ingestão de frango, peixes e ovos. Os peixes foram mais complicados, pois me apaixonei pela cozinha japonesa. Ia a rodízios uma ou duas vezes por mês, hoje, quase dois meses sem comer os bichinhos nadadores (frutos do mar nunca comi também), vou dar mais atenção aos outros ingredientes do cardápio, de origem não-animal.

Nesse meio tempo também reduzi muito o consumo de pão e massas, que nada mais são do que açúcar para o nosso corpo (que a ciência já comprovou que têm efeito viciante e nocivo semelhante ao da cocaína em nosso cérebro). Aumentei a ingestão de grãos (previamente preparados para retirar os antinutrientes) para dar uma compensada na ingestão de proteínas de boa qualidade.

Agora chegou a hora de começar a fazer o mesmo com os laticínios. E tem sido bem difícil pois, apesar de não ligar muito para o leite em si, sempre gostei muito de iogurtes e sou completamente apaixonada por queijos.

Comecei reduzindo a quase nada a ingestão de leite de vaca. Faz mais de uma semana que não bebo nenhuma mistura que o use como ingrediente. Também faz cerca de uma semana que não como queijos, requeijões e outros derivados.

Estou me programando e me organizando para evitar recaídas. Mas elas podem acontecer, claro. O importante é continuar insistindo e transformar cada dia em que conseguir em vitória. Cada dia que você deixa de comer alimentos de origem animal já conta pra ajudar a reduzir tudo o que acontece por aí no mundo. Um ótimo exemplo é o  Projeto Segunda Sem Carne que tem sido um incentivo fundamental para muitas pessoas que antes nunca pensaram em redizir sua ingestão de carnes e hoje já fazem isso pelo menos uma vez por semana.

Pequenos passos. Persistência. Não sei se algum dia vou chegar a ser vegana, que é muito mais do que parar de comer alimentos de origem animal, mas quero chegar o mais perto que conseguir. E se eu puder de alguma maneira ajudar outras pessoas a fazer o mesmo sinto que já terá valido a pena.

Vamos juntos?

::::::::

Leia também:

As vantagens do bom conteúdo

Deixe um comentário

É extremamente gratificante entrar na administração do blog e verificar que, mesmo depois de um ano e meio sem postar, são mais de 10 mil visitas todos os meses. Acredito que existe um motivo para isso: me preocupar sempre com a qualidade do conteúdo que publico.

O que me motiva não são os números em si, mas saber que – de alguma maneira – posso ajudar pessoas a melhorar o modo como vivem, sua saúde, seu bem estar. Não quero ser blogueira fitness, mas quero que todos saibam, principalmente as mulheres, que é possível se sentir linda e ter qualidade de vida – mesmo quando parece que tudo nos diz que não.

Não tive tempo para atualizar o Segredos de Liquidificador nos últimos tempos, mas a boa notícia nesse Dia Internacional da Mulher é que estou voltando a cuidar de mim com mais carinho novamente e escrever faz parte disso.

Ainda estou devendo meu “antes e depois” e ele deve aparecer por aqui logo menos, prometo. Enquanto isso, tentarei manter a publicação de matérias que continuem incentivando a melhora na vida de cada um de vocês – que me dão a honra de sua companhia por aqui.

::::::::

Leia também:

Desafio 365 dias de água alcalina, ionizada e purificada: resultados

4 Comentários

filtro de agua purionParece que foi ontem que vieram instalar meu filtro ionizador de água alcalina Purion em casa. A proposta era testar todas as possibilidades que ele me oferecia – que eram muitas – e relatar as principais experiências aqui no blog pra vocês. Um desafio de 365 dias.

Nesse ano eu falei sobre minhas primeiras impressões, tirei dúvidas que as pessoas me mandaram em comentários e contei sobre o uso da água ácida que também tem utilidade prática e importante na limpeza de alimentos e até da casa da gente. Também dei um alerta sobre a ingestão de cloro na água que a gente bebe, mesmo em filtros considerados bons, e a certificação do filtro Purion que testei.

Emagreci mais alguns quilos (vou contar depois com detalhes aqui pra vocês o meu antes e depois que durou mais de dois anos!), mas acho que o mais importante foi o resultado para minha saúde geral. Todos os meus indicadores melhoraram: insulina, colesterol, ureia, creatinina, glicemia.

Continuo tendo problemas com minha pele, mas isso aconteceu porque descobri ter alguns cistos ovarianos que estão enlouquecendo meus hormônios. Para eles, infelizmente, a única saída é cirúrgica. Mas outros processos alérgicos, como a minha rinite, que acabava comprometendo muito as minhas vias aéreas – nariz, garganta, ouvido – melhoram de forma notável. Sumiram, praticamente.

É importante fazer uma observação aqui: esse processo de melhora e cura por meio da ingestão de água de qualidade não acontece de um dia para o outro. É contínuo. As mudanças podem estar acontecendo e você nem mesmo estar percebendo, porque é de dentro pra fora.

A minha ideia é continuar a fazer os testes e o acompanhamento médico para contar a vocês sobre os resultados a longo prazo. Eu volto nas próximas semanas para dizer se isso vai acontecer mesmo.

::::::

Leia também:

 

Eu Amo Correr: livro de relatos e dicas pra quem curte corrida

Deixe um comentário

Um livro que conta histórias de apaixonados por corrida. São 50. Cheias de relatos emocionantes e motivos diversos para amar correr. Esse é o Eu Amo Correr, da Editora MOL, um livro lindo, acabamento e diagramação de primeira, com conteúdo de qualidade e dicas úteis pra quem está começando ou para quem já é um adepto confesso de sair por aí com um tênis nos pés e muitos pensamentos na cabeça.

Na loja virtual da Banca do Bem, que vende os exemplares, dá pra comprar somente o livro Eu Amo Correr [R$ 43, valor com frete já incluído para qualquer lugar do Brasil] ou diversos combos da coleção Eu Amo, que ainda tem os livros Eu Amo Bike e livro Eu Amo Viajar.

E o mais legal é que todas as publicações da MOL têm contrapartida social, ou seja, parte da renda é doada a instituições e ajuda um monte de gente pelo Brasil todo.

Compre pra você ou como um presente especial para alguém especial. Vai ser sucesso na certa.

Leia também: